Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu Varufakis porque me apetece!

Sou louco, tenho 45 anos e há na loucura um prazer que só os loucos conhecem.

Sou louco, tenho 45 anos e há na loucura um prazer que só os loucos conhecem.

O Varu foi de férias!

Sou do pior, até quando vou de férias!


O meu mau feito é algo que me acompanha até a dormir!


Há coisas que eu não gosto de fazer mas que como a vida é feita de partilhas e de algumas cedências, aceitei fazer uma das coisas que não gosto nada, que é andar sem destino.


Na… Isso era demais, não foi totalmente sem destino, porque fui direto a um sítio, só que não tinha nada marcado e sabia que só lá ia estar uns dias e que sim, o resto seria andar à “deriva”.


Não fui de barco, porque não sei navegar e nem roubar, por isso fui de carro!


O mal de andar muitas vezes sem destino certo é que estamos sujeitos à disponibilidade de estadia, de comida e de tantas outras coisas, dai eu contar-vos uma das minhas passagens nestas férias.


Fui para um local indicado por locais de uma terra relativamente distante, cerca de 150 km e que me tinham dito que as praias e a gastronomia naquela terra eram fantásticas.


Andei, andei e sinceramente nem a gastronomia nem as praias me encheram as medidas!


Agarrei na trouxa novamente e meti-me a caminho à procura de uma localidade melhor, fogo… Não encontrei nada.
A coisa estava a ficar complicada, o dia estava a acabar e eu tinha de arranjar estadia para o clã Varu.


A mais-que-tudo já estava a ficar stressada, não encontrávamos nada e o que encontrávamos nem que eu vendesse o amendoim na Tiffany’s eu ganhava o suficiente para uma noite!


Mas que caraças de passa com esta terra, que as praias não valem nada, a comida é do pior e isto está cheio e no que há vaga, é ao preço de uma capital Europeia!


Mau… Vi as minhas bolinhas a serem apertadas pela mais-que-tudo!


Ok… Lá encontramos um sítio para ficar, era cara, mas pouco ou nada havia a fazer a não ser lavar os tintis na praia e dormir no carro!


“Nós vamos comer qualquer coisa ao povo e já voltamos, a ver se apanhamos alguma coisa aberta!”
E lá fomos… Vai de comer algo a que eles chamam de comida e gastronomia!


A fome era muita a azia foi maior!


De regresso. “Qual é o nome do Hotel?” Ups, deixei tudo em cima da cama. O caminho é por ali… Quer dizer o GPS não funciona!


Caraças, isto é mesmo o carma, a lei de Murphy em ação. Não quando as coisas estão más, há sempre algo que pode ainda piorar!


E o que foi? Perguntam vocês!


Foi uma brutal caganeira! Daquelas que eu nem sei como consegui chegar ao sítio!


Enfim…. Lá dei com o hotel, com a sanita do hotel e vi a minha vida a andar para trás e a pensar, mais que tudo, faz as malas vamos para casa!


Não foi bem assim, andei ali dois dias a cagar fininho, mas depois vinguei-me e curti o que havia para curtir!


Nunca mais vou de férias, até porque morri de saudades das Varuzinhas.

 

 

13 comentários

Comentar post