Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu Varufakis porque me apetece!

Sou louco, tenho 45 anos e há na loucura um prazer que só os loucos conhecem.

Sou louco, tenho 45 anos e há na loucura um prazer que só os loucos conhecem.

O Varu a dizer mal, só porque lhe apetece!

Sim eu sei que muito provavelmente a culpa é minha!


Talvez seja por ter sido abandonado à porta de um convento e com isso ter desenvolvido o Hábito de não poder ver um rabo de saia!


Ou talvez seja por que estou a ver a vida a andar muito rápido e com isso comece a ver que não tarda nada vai calhar-me a mim!


Ninguém está a perceber nada do que eu estou para aqui a tentar dizer, não faz mal, pois de facto é o que se passa quando eu tento dizer isto às pessoas a quem acuso literalmente de, elas também não percebem nada e começam com uma argumentação que não lembra sequer ao menino Jesus, e não falo do treinador do melhor clube do mundo, que esse argumenta que nunca mais acaba e com argumentos que de facto não lembram ao mais pacato cidadão!


Enfim, já não é não é a primeira vez nem será a ultima que o meu espirito de conversa realista me leva a dizer coisas, que se eu não estivesse de muletas, passaria a andar com elas num instante, pois o que não falta para ai é gente com vontade de me chegar a roupa ao pêlo.


Há por ai uma espécie de sentimento generalizado na malta da minha geração (70) mas principalmente na geração de 80 que os pais têm de ajudar.


Não condeno de todo que os pais que caso possam ajudem os seus filhos, o que condeno é esta dependência, o escarnio e a maledicência de quem beneficia de tais benesses.


O ponto número 1 é quando oiço dizer mal dos sogros, que são isto que são aquilo, que se metem na vida e o diabo às costas!


O 2º ponto é a negação, o facto de as pessoas fingirem o que não são.


O ponto número 3 é de facto a malta não ter noção do nível de dependência!


Ok, já ganhei mais um milhão de inimigos, pois ninguém se revê e nem sequer concorda com o meu ponto de vista.


Então como as pessoas com quem eu estava a falar não quiseram entender e como grandes defensores da sua independência mandaram-se a mim com todas as forças!


Então, eu lancei um desafio;
Que estejam 1 ano sem contacto físico com os pais / Sogros, para além daqueles jantares ou almoços de Domingo e dias festivos.
Passam, a ir levar e a ir buscar os filhos todos os dias ao infantário/ escola mesmo que tenham de pagar prolongamento e que o filho passe 12 horas no colégio.


Que de modo algum deixem o filho/os na casa dos pais / sogros para sair ou algo semelhante, isto aplica-se também a motivo de doença.


Estão completamente proibidos de aceitar qualquer ajuda financeira, ou de bens, sejam eles de cariz alimentar ou de qualquer espécie.
Devem ser totalmente autónomos, não é preciso muito basta seguirem estas regras durante 1 Ano.


Claro está que disse que ao fim de 6 meses já estariam a dar-me razão!


Eu não sou nem melhor nem pior que ninguém, mas como não tenho quem ficasse com os meus filhos, de facto eles ficavam as tais 12 horas no infantário /Escola.


Sou a favor das ajudas, em caso de elas de facto serem possíveis, pois infelizmente anda ai muito pai que gastou tudo com os filhos e agora quer para a sua velhice e não tem.


Por isso, pior do que cuspir no prato onde se comeu, é mesmo cuspir no prato onde se come!

 

21 comentários

Comentar post