Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu Varufakis porque me apetece!

Sou louco, tenho 45 anos e há na loucura um prazer que só os loucos conhecem.

Sou louco, tenho 45 anos e há na loucura um prazer que só os loucos conhecem.

Quem nunca lutou contra um moinho”?!

As batalhas foram feitas para ser disputadas…

Sinto-me como um mergulhador a ter necessidade de fazer o período de descompressão.

Não nasci com o dom da palavra, sou um bruto por natureza, por vezes ao não conseguir exprimir-me e utilizar os argumentos sobre o que me move, perco porque me sinto isolado.

Sou considerado um tipo que facilmente compra uma guerra.

Gosto de despique, de assuntos entre amigos, gosto mesmo de uma boa discussão, mas não é disso que falo. Falo das batalhas, dos moinhos, dos cabos que temos de contornar, de às vezes nos sentirmos impotentes para levar a nossa forma de estar, de seguir o nosso “eu”.

A minha dificuldade em lidar com o abstrato é de tal ordem grande que não idealizo algo que não seja “mecânico”, sou demasiado digital!

Questiono-me se de facto os moinhos realmente existem, se a falha e a limitação é minha, por exigir dos outros apenas uma pequena parte do que exijo de mim.

Será sempre mais fácil empurrar para debaixo do tapete, assobiar para o lado e tentar viver bem com os Anjos e com o Diabo.

Pois é… Não sou bipolar. Escolhi claramente o lado negro das trevas, pois pelos vistos é assim que se rotula alguém que ousa dizer/ser, como se diz em sociedade,inconveniente!

Temos os políticos que merecemos!

Custa-me dizer isto mas quando olho à volta lembro-me de todos os condutores quando apontam os erros dos outros mas que nunca cometem nenhuma infração! Isso existe?! É claro que não!

Esta semana fui desafiado para assistir a uma assembleia Municipal, a minha resposta pronta foi dizer Não, depois refleti e como a dita assembleia se iria realizar a pouquíssimos metros da minha casa, decidi ir. Não foi a minha estreia porque há alguns anos atrás tive por força e graça de uma associação onde estava envolvido meter-me ao barulho.

Não mudou nada! Os Concelhos eram diferentes, os intervenientes outros mas a palhaçada mantem-se.

É incrível o protocolo, medíocre do Sr. Presidente para aqui, Sr. Presidente para ali, o Sr. Membro da assembleia geral é um “pedaço de metal nobre numa envolvência com mais perímetro, fazendo com que a sua presença fique aquém da necessidade para preencher o espaço! Em suma é um frouxo!” Disseram isso? Não! É claro que não, mas pouco faltou, assistimos a espetáculo degradante, onde o que mais parece é uma desgarrada à moda do Norte onde os intervenientes se mostram os seus dotes de “entertainments”

O que me choca não é toda esta perceção e confirmação da classe politica, o que me choca é mesmo a reação do povo, sim do povo. O mesmo povo que reclama por tudo e por nada em conversas de café, mas que ali perante os ditos, se comportam como fãs de um qualquer clube de futebol, argumentando e rindo como hienas das graçolas e facadas que nos são impostas.

Lamento tanto, que se veja as coisas pelas cores dos partidos, que as pessoas não tenham a capacidade de analisar as mais diferentes propostas e fazer como que uma compilação de um “best of” para que todos pudéssemos sair a ganhar.

Não me interessa de todo a politica, interessa-me sim viver num Pais onde as pessoas têm sentido critico e não seguem os programas dos partidos como uma doutrina e fundamentalismo cego.

Uma noite de Oscars...

Não tenho grande moral para falar do assunto se assumir que durante anos os meus filmes preferidos foram “Força destruidora e o Cruzeiro do amor!”

Isto de falar por falar é uma treta mas pronto… de maneiras que me apetece e nem sequer vou falar dos filmes, até porque que ainda não vi nenhum e nem parece que vá ver! Tirando talvez a teoria de tudo, mas que até esse me parece bastante pobre e pouco apelativo, quanto a realizadores o homem capaz de fazer uma obra-prima como o “ One million dollar baby” perdeu-se com questões menores e politicas que não me parece que tenham sortido o resultado desejado!

Enfim… essas questões que de facto me irritam solenemente! O ano passado a cerimónia foi apresentada por uma lésbica assumida! Este ano por um homossexual assumido, depois vem outro e diz que não há nomeado de raça negra! Outra diz que se deve lutar pelo direito de igualdade para as mulheres, isto está pior que o desfile de Miss Universo!

Parem lá com isso, tudo isto é descriminação das ditas maiorias, não me apetece que se esteja sempre a impor o lobby gay, não estou interessado em saber se há ou não nomeados de raça negra! E porque haveria de haver, se não há nenhum desempenho que o justifique!

Isto é empurrar Roma pelos olhos dentro, eu ia falar da outra “ parelha” que adotou uma menina e que se dizem desiludidos porque a menina não correspondia às fotografias, este assunto será tema de mais uma das minhas “masturbações dialéticas!” voltemos ao assunto, quando alguém ousa a não ser da causa Gay, não olhar os negros com descriminação positiva, até porque ao serem iguais não vejo onde está a questão, quanto às mulheres?!O tipo que estragou esta merda toda foi quem as fez com o pito e aos homens com o pipo!

Devíamos era ser todos Hermafroditas e aí só o silicone nos safava!

Não me lixem pá, para o Ano quero um Cigano a apresentar a cerimónia!

As sombras vistas por um “gajo”

Das duas três, não posso escapar ao facto de ter uma opinião sobre um dos temas do momento! Não li nenhum dos 3 livros apesar de os ter numa prateleira a olhar para mim, com os relatos que ia tendo, tais conteúdos nunca me despertaram a curiosidade, e eu que até sou adepto das cenas doidas dos acessórios e afins, se falarmos de sombras eu sou da geração da luz mas sempre vivi o lado negro!

No entanto, no dia da estreia lá fui eu comprar bilhetes, não para ir ver nesse dia mas porque  a seguir era dia dos namorados! Disse ela…”logo que tu que nunca celebras o dia dos namorados! Passaste-te?!”

Que cena pá! O filme é uma treta, como filme e entretenimento é razoável, tem uma música que até me ficou no ouvido de resto, é pobre!

A minha masturbação dialética não será sobre o filme mas sobre o contexto em geral

Considero este filme, neste caso os livro, o enredo digno de amantes e não de um casal e passo a explicar porquê antes que comecem para ai a disparatar de que entre casal não se podem praticar tais atos.

Não se trata disso, apenas não estou a ver um homem dizer em casa…. “Daqui a 15 minutos quero-te na cama de joelhos, pois eu “vou lhe” usar!” Ele não disse propriamente isso no filme mas disse “que quando decidir que quer sexo ela terá de prender o cabelo e aguardar por ele na sala de joelhos!” Não é mau nem é bom, só que uma mulher casada se o marido lhe diz isso mais de duas vezes ela vai a correr para a mãos de um amante a dizer o meu marido é um bruto e só pensa no seu prazer! Ou isso ou corre para uma amiga ou em ultimo caso para a mãe! Vá… sim porque no mundo real ninguém tem amantes!

Em relação ao povo feminino que venera a história e o facto de pensarem que a mulher domina o homem, que ele só faz o que ela quer e que apesar de ele dizer que só fode e que não dorme com ninguém, o que de facto ela pensa é que ele a fode mas fode com amor e que bate mas bate com carinho, ajoelha-te querida que não te dou com a piça na testa, apenas não te deixo respirar!

Convenhamos que a mente humana é muito semelhante, as gajas gostam dos feios porcos e maus, então se eles forem jeitosos e as levarem a andar de ultra leve ainda melhor.

Quem nunca na vida olhou para uma amiga/amigo de uma qualquer amigo e pensou, aquele gajo/gaja é arrogante tem a mania que é bom, trata mal toda a gente e só ele é que sabe tudo.

No entanto à primeira oportunidade pimba!!! Rola “enrolanço!” É só uma foda… mas eu fodo tão bem que ele/ela jamais me esquecerá!

Enfim…Não tenho 50, tenho 150! Anda meio mundo a foder o outro meio e se no meio disso tudo der direito a umas palmadas melhor ainda!

 

O Escaravelho das Palmeiras devia ser acusado de Proxenetismo!

É uma praga, ataca sem dar tréguas, suga a sua vítima sem que ela possa sequer dizer Não! Mantendo as pobres Palmeiras como que em cativeiro totalmente indefesas.

As Palmeiras não escolheram a vida da luxuria, das práticas sadomasoquistas, não estou a falar do filme da moda! Mas sim do DSK que está a ser acusado de recorrer a prostitutas para festas onde elas coitadinhas foram forçadas a ir e a participar na carnificina de degustação de Caviar e champanhe Francês.

Vamos cá ver uma coisa só posso considerar que o DSK é uma espécie de escaravelho da Palmeira em forma humana, o tipo deve ter um brutal poder é um facto, mas dai até uma “tipa” que escolheu como modo de vida se prostituir e viver à grande, até porque deve ter atributos físicos que lhe permitem essas ambições, num pais onde a prostituição até é legal, não é fácil entender o porque de tanto alarido, aqui o outro comeu-lhes o “rabinho” e “no passa nada!”

Chamem-me machista, é pouco relevante, tenho a opinião que quem não quer ser lobo não lhe veste a pele, 90% das pessoas que se metem na prostituição é de livre e espontânea vontade, tirando uma pequena minoria que até me poderá levar a uma análise mais profunda para entender as razões.

Pena tenho eu da miúda de 13 anos que foi obrigada pela sua própria mãe a prostituir-se , é lamentável que em pleno seculo XXI ainda sucedam tais episódios.

Aqui sim, todos os que usaram devem ser castigados, devem ser localizados e julgados pelo crime que cometeram!

Não há Escaravelhos sem palmeiras! Acabem com as Palmeiras e eu quero ver sinceramente o que o Escaravelho come ou se começa a tocar ao Bicho! Salvem as Palmeiras!

O início...

Estão abertas as hostilidades!

“Eu Varufakis porque me apetece!” Nasce na necessidade de fazer algo em abono da minha vontade e do que realmente sou e quero escrever.

Não sou adepto de blogs, pouco ou nada entendo sobre o assunto, no entanto cheguei à conclusão que não poderia estar a usar outro tipo de redes sociais para dar corpo aos meus pensamentos e ideias.

Irei ser politicamente incorreto e dificilmente conseguirei obter consensos, no entanto isto, apenas funcionará como uma espécie de papel de rascunho que terá como destino o cesto de lixo global.

Aqui falarei de muitos temas, todos os que achar pertinentes mais não seja porque serão esses temas que me estarão a latejar na “mona”.

“Eu fodo porque me apetece! Eu reclamo porque me apetece… Eu sou EU porque me apetece!”

Não me apetece seguir o protocolo e como tal se esta é a forma de me exprimir sobre o que me apetece, pois assim seja!